Reassentamento da Aldeia do Supinho

Na Zambézia, inicia em Maio próximo a construção de casas para o reassentamento de  famílias âmbito do projecto de construção do porto de águas profundas de Macuse e da respectiva linha férrea, a partir de Chitima, em Tete.

 

Na zona do Sopinho, no distrito de Quelimane, onde será construído o porto de águas profundas, serão erguidas 68 casas do tipo II e III.

A garantia foi dada, esta terça-feira, pelo director de infra-estruturas de Quelimane, Nazimo  Armando, em entrevista à Rádio Moçambique.

Para além de casas para as famílias afectadas, haverá também infra-estruturas sociais, como unidades sanitárias, escola e campo recreativo.

“Já foi aprovado o projecto a nível do governo e o que está em causa é a actualização para a legalização do DUAT, (Direito de Uso e Aproveitamento da Terra )”, disse.

Para flexibilizar o processo de construção das casas e infra-estruturas sociais, o governo e os proprietários do projecto poderão adjudicar as obras a vários empreiteiros. (RM Zambézia)

PT
EN PT